Uma arte liberal da produção: considerações sobre o conceito de design de Richard Buchanan

Felipe Kaizer


2018. Kaizer, Felipe. Anais do SPGD 2017. Rio de Janeiro: Escola Superior de Desenho Industrial (ESDI).

PDF-file [academia.edu]


Resumo

O presente artigo se debruça sobre as duas definições de design de Richard Buchanan: design como arte liberal e como arte da produção. De modo a expor a tensão existente na conjugação dessas definições, o artigo retorna as distinções fundamentais na tradição de pensamento ocidental. Por um lado, encontra-se o surgimento das artes liberais na antiguidade e a sua consolidação no Renascimento italiano; por outro, encontra-se a divisão grega entre práxis e poíesis, formulada por Aristóteles. Na busca por uma síntese, Buchanan reencontra nas artes da produção (ou na poética) a dimensão da retórica que fora até então circunscrita às artes da palavra e da oratória. Restituída como tékhne, Buchanan recoloca o problema da retórica nas artes da produção, dessa vez no contexto de uma _cultura tecnológica_.

Palavras-chave

Teoria do design. História do design. Cultura e sociedade. Prática e poética. Política.


Abstract

This article discusses two definitions of Design made by Richard Buchanan: Design as liberal art and as productive art. In order to reveal the existing tension between these terms as they are conjugated, the article visits fundamental distinctions made in Western thought. On one hand, there are the emerging liberal arts in Late Antiquity and their consolidation in the Italian Renaissance. On the other hand, there is the Greek division between praxis and poesis as formulated by Aristotle. In search of a synthesis, Buchanan rediscovers a rhetorical dimension in the arts of production (or simply poetics), until then limited to the arts of words and oratory only. Reconstituted as techne, Buchanan reposits the problem of a rhetorical art of production, now in the context of a technological culture

Keywords

Design theory. Design history. Culture and Society. Praxis and Poetics. Politics.